quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Divórcio pacífico

Já vi por este mundo da blogosfera e pelo mundo real também que este assunto tende a ser demasiado trágico por vezes...
Decidi partilhar com vocês um tema que vi ser abordado nas noticias e espero que possa ajudar alguém:
Texto de: Raquel Amaral com Vítor Rodrigues (psicólogo) e Cláudia Morais (terapeuta familiar)
Os 13 passos indispensáveis para uma separação sem dramas:

Esgotadas todas as tentativas de reconciliação, as conversas e o esforço de compreensão de parte a parte, já não há maneira de fugir à realidade. O casamento acabou.
E agora, o que fazer para evitar (ainda) mais sofrimento?
Para respondermos a esta questão que se coloca aos casais à beira da ruptura, falámos com o psicólogo Vítor Rodrigues e com a terapeuta familiar Cláudia Morais. O resultado é a seguinte lista de estratégias que ajuda a evitar que o divórcio deixe marcas irreparáveis.


A TOMADA DE DECISÃO
 
1. Assumir que o divórcio é uma situação difícil para todos
2. Comunicar a situação aos filhos em conjunto
3. Admitir que os filhos sabem mais do que os adultos prevêem
4. Comunicar a decisão à família alargada
 
DURANTE O PROCESSO DE DIVÓRCIO
 

5. Encarar o processo de divórcio como uma fase

6. Evitar o isolamento
7. Esperar que as crianças façam perguntas para as quais não se tem resposta
8. Não criticar o ex-cônjuge
9. Perdoar o outro

DEPOIS DO DIVÓRCIO
10. Fazer o luto
11. Não forçar uma amizade
12. Apresentar novas relações aos filhos
13. Exercer em conjunto o poder paternal

Para acederem ao texto completo visitem a página: http://noticias.sapo.cv/info/artigo/1005446.html

23 comentários:

Opinante disse...

Espero não passar por essas etapas :D

Contudo, para quem necessita delas, acho que são umas boas dicas ;)

estrela disse...

Olá Opinante, eu também espero nunca ter que passar por este processo que deve ser bastante doloroso, longo há situações que passam anos e anos para serem resolvidas.

Fashionista disse...

Bom post!

Paula disse...

Repetindo-vos, espero também nunca passar por isso. Conheço pessoas que passaram por divórcios nada amigáveis e não foi bonito de se ver.
:)

abspinola disse...

Concordo plenamente que em algumas situações o sacamento nada mais tem a dar e a relação que por si já esta esgotada o porque que continuar com algo que massacra o casal, só pelo bem estar da criança.
Espero não passar por isso, mas confesso aqui estrela, que há dois ano atras estive quase... pelo facto de estar esgotada de ser sempre EU a tentar tudo, mas resolvi o problema, não era o amor, que isso há dentro de casa.
E para mim todas as dicas aqui apresentadas são excelente e o divorcio sem consequencias graves para o casal e para as crianças é raro, so algumas excepções é que tudo corre bem.
Mas também sabemos que há por ai mulherzinhas que fazem trinta por um quando o casamento termina, e incluindo as crianças nessa guerra.

TENHO PENA DESSAS MULHERES...

Bjstos

Moa disse...

espero não ter de pensar nessas coisas nunca!!!

NATÉRCIA disse...

Estrela!
Gostei muito do teu cantinho...um beijo:))

Flutuações da mente disse...

Muito complicado.

A Tulipa Azul disse...

São umas boas dicas para quem está a passar por essa fase, que não deve ser nada fácil:)

Turista disse...

Querida Estrela, acabei de copiar este texto fantástico, para enviar a uma amiga que está a iniciar o processo. Obrigada.

S* disse...

Infelizmente, é um caminho cada vez mais utilizado... e é preciso saber gerir as emoções com calma.

L.O.L. disse...

Já passei por tudo isso, infelizmente. Há que tocar a vida para a frente.

estrela disse...

L.O.L. espero que a próxima etapa te traga muitas coisas boas é assim que se deve pensar seguir em frente para trás tb não dá!!

S* há sempre um lado que sofre muito mais quando ainda se gosta!

Turista nem sabes como fiquei bem por saber que este texto pode ser utilizado para ajudar alguém! Obrigada eu, por partilhares é essa a intenção!bjs

Palco do tempo disse...

belas dicas :)

AVOGI disse...

Adorei este artigo. Parabéns
ESTRELINHA!
kis :=)

A Minha Essência disse...

Curar as feridas e depois seguir em frente.

Kiss

Pirralho disse...

São dicas preciosas mas que, infelizmente, raramente são respeitadas na integra...

Bom post.

Nokas disse...

Não é nada fácil!!

Soraia disse...

Acho que cada vez mais as pessoas precisam destes conselhos, porque põem os filhos contra o ex marido ou ex mulher quando isso não devia acontecer. Só sei se em muitos divórcios há muitas mães que se revelam más mães sempre que impedem o pai de estar com os filhos porque saíram magoadas e nem pensam no que fazem aos filhos.
Felizmente a minha mãe nunca foi assim :D

Obrigada querida, pelas palavras :D

Shiver disse...

o portugues gosta de drama,nunca é assim simples.

Formiguinha disse...

Olá Estrelinha:)

Infelizmente já passei por isso à quase 15 anos atrás. Foi a melhor decisão que tomei na minha vida porque a pior foi casar com a dita pessoa. Pelo menos trouxe uma herança fantástica, o meu filho:):):)
São fases muito complicadas que não desejo a ninguém e o trauma foi tão grande que não caso mais. Vivo com o meu companheiro à quase 4 anos e somos felizes assim.

Beijinhos da Formiguinha

Te disse...

Oh estrela este é um assunto que a mim me toca pois eu sou filha de pais separados.

Felizmente a minha mãe soube ser mulher suficiente para encaminhar bem as coisas.

Já o mesmo não está a acontecer com os meus primos, é que a minha tia e o meu "tio" estão a fazer tudo errado. Prova disso é que estão a fazer tudo ao contrário do que escreves-te aqui. :-(

Beijinho.

estrela disse...

Te, sinto muito eles não estarem em harmonia mas porque não tentas imprimir isto podes consultar o texto completo como eu refiro no post e entregas uma cópia a cada um deles?
Sei que no inicio são capazes de não aceitar bem mas quem sabe com o tempo eles não leêm o papel e ficam a pensar nisto!
bjs